A diferença entre gostar, se apaixonar e amar.

Por Jéssica Pellegrini

Leia o texto abaixo ao som de Jason Mraz Love Someone.

 

Gostar é muito relativo.

Gostar de alguém é sentir um frio na barriga, mas manter os pés no chão. Gostar é querer estar junto, mas sem descartar outras oportunidades. Gostar é beijar, mas de vez em quando, abrir os olhos discretamente para conferir o ambiente. Gostar é abraçar forte, mas não por muito tempo. Gostar é se dedicar, mas com limites impostos. Gostar é querer ter, mas não ser seu. Gostar é querer dormir junto, mas acordar cedo no dia seguinte para outros compromissos.

Gostar é sair, mas voltar para o trabalho pontualmente. Gostar é admirar as qualidades, mas ainda reparar nos poucos ou pequenos defeitos. Gostar é andar de mãos dadas, mas não sentir segurança. Gostar é dividir o chocolate preferido, mas ainda assim, ficar com a maior parte.

Gostar é passar o domingo juntos, mas fazer planos mirabolantes na segunda-feira. Gostar é tirar do sério, mas com finalidade de testar o ponto fraco do outro. Gostar é frequentar a sua casa, mas com o status de estarem se conhecendo. Gostar é fazer planos, mas não ultrapassar mais de três dias. Gostar é viajar, mas sentir saudade do que ainda não acabou.

Gostar de alguém é como ter o jogo ganho, mas faltar uma carta. O verbo gostar traz consigo muitas incertezas e, ao mesmo tempo, muitas descobertas. Gostar de alguém é um risco do desconhecido.

Ao se apaixonar, você enlouquece.

Depois de conhecer um pouco esse alguém, as atitudes e as vontades acabam ficando completamente incontroláveis. A paixão é um sentimento que descontrola qualquer racionalidade. As emoções explícitas são a principal marca dessa sensação.

Se apaixonar por alguém é sinônimo de entrega absoluta. Os erros se tornam acertos, o longe se torna perto, o tarde se torna cedo, a noite se torna dia, a pobreza se torna riqueza, o frio se torna calor, o ruim se torna bom, a fome se torna saudade, o sono se torna pensamentos.

Se apaixonar por alguém é se perder, ou se encontrar por alguém.

Se apaixonar é sentir o sangue correr nas veias e sentir arrepios com simples toques. Se apaixonar é descobrir qualquer tipo de alegria na dor, é expressar através do olhar o que as palavras não são capazes de traduzir. Se apaixonar é perder prazos, horários e tarefas importantes. Se apaixonar é se doar, é correr contra o tempo, é se permitir e sem restrições, deixar transparecer o melhor que você possa ser.

Se apaixonar é tirar a roupa sem pensar duas vezes. Se apaixonar é curtir todos os momentos, e em cada brecha, encontrar uma chance para satisfazer os desejos. Se apaixonar é agir por impulso e depois arcar com as consequências, boas ou ruins. Se apaixonar é sentir um tesão incontrolável, é deixar a vontade carnal sobressair ao seu juízo. Se apaixonar é suar, tremer, gritar, gemer, arranhar, morder.

Se apaixonar é ficar cego. E só depois de incendiar todas as labaredas, tentar se acalmar e fazer de tudo para manter todas as chamas acesas.

Amar alguém é ter todas as certezas de uma só vez.

Amar alguém é viver o presente, absorver o melhor do passado e planejar o futuro. Amar alguém é transformar os sonhos em realidade. Amar alguém é cuidar, zelar e proteger. Amar alguém é não ter dúvidas. Amar alguém é transformar uma briga em um ensinamento. Amar alguém é criar laços, ter filhos, envelhecer lado a lado. Amar alguém é resistir a todas as tentações, desavenças, crises, ciúmes, egoísmo. Amar alguém é surpreender, é presentear. Amar alguém é deixar claro o quanto essa pessoa é essencial, é dizer o quanto tudo mudou desde que ela se fez notável, é não ter vergonha de demonstrar qualquer afeto.

Amar alguém é se libertar, compartilhar e somar. Amar alguém é oferecermos toda a nossa bagagem de experiências, para conhecer e compreender o outro. Amar alguém é fazer essa pessoa feliz, proporcionar noites de sono tranquilas, é suprir todas as necessidades. Amar alguém é estender as mãos, apoiar, contrariar, mas nunca abandonar.

Amar alguém é trabalhar a paciência. É ressaltar a persistência e provar toda a sua determinação. Amar alguém não é um sacrifício, é sentir-se leve. Amar alguém não é se prender, é ter muitas opções e ainda assim, escolher ficar.

Amar alguém é abrir mão do seu amor. Amar alguém, às vezes, pode ser a sua pior dor. Amar alguém é uma ferida que nunca vai cicatrizar ou deixar de existir. Amar alguém é carregar consigo a pessoa, por onde quer que você esteja. Amar alguém é, em alguns casos, uma renúncia. Amar alguém é querer esquecer, e não conseguir. Amar alguém é decisão do seu coração, e não uma opção indicada pelo seu dedo. Amar alguém não é responsabilidade do cupido, é a sentença que precisa ser cumprida. Amar alguém é confiar, transmitir segurança e não medir esforços.

Amar alguém é deixar a pessoa partir, e ainda assim, fazer de tudo para ela voltar. Amar alguém é sofrer calado ao ver que esse amor, não é mais seu. Amar alguém é ser repetitivo, tanto nas lágrimas que insistem em escorrer, quanto nos assuntos recorrentes. Amar alguém é perdoar e ceder.

Amar é precisar desistir, é perder todas as forças, mas continuar insistindo.

Em todos os casos mencionados acima, eu não prometo um final feliz. Afinal, os sentimentos são como o mar: seduzem e depois podem afogar. De qualquer forma, a regra é clara: o que me oferecerem, eu ofereço três vezes mais.

Por garantia de qualidade, a satisfação comprovada vai te fazer voltar mais vezes.

E você vai casar comigo, sem mais.

152 Comentários em A diferença entre gostar, se apaixonar e amar.

  1. Maria Cristina Salvan Responder 2 de setembro de 2015 at 02:32

    Amei os textos
    Lindos de+
    Parabéns

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 2 de setembro de 2015 at 13:51

      Oi, Maria Cristina!
      Tudo bem?

      Muito obrigada pelo elogio!

      Volte sempre! :)

      Beijos!

      #
  2. Barbara Sousa Responder 2 de setembro de 2015 at 11:31

    O texto é bem legal. Mas minha resposta é não, dispenso o casamento. Kkkkk

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 2 de setembro de 2015 at 13:52

      Oi, Barbara!
      Tudo bem?

      Hahaha! Poxa…
      Isso é algum trauma de relacionamentos? :(

      Obrigada pelo comentário, e volte sempre!

      Beijos!

      #
  3. Evelyn Responder 2 de setembro de 2015 at 14:21

    Amei o texto!
    Meus parabéns, poucos conseguem passar sentimentos tão fortes para a escrita.

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 2 de setembro de 2015 at 14:30

      Oi, Evelyn!
      Tudo bem?

      Muito obrigada pelo elogio!
      Eu sinto que as pessoas, hoje em dia e cada vez mais, sentem medo de demonstrar os sentimentos. Ao contrário disso, eu sou completamente intensa, de corpo e alma. :)

      Volte sempre!

      Beijos!

      #
  4. Andressa Responder 2 de setembro de 2015 at 16:44

    Ameii muito lindo tudo isso e vdd parabéns ?

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 2 de setembro de 2015 at 17:45

      Oi, Andressa!
      Tudo bem?

      Obrigada pelo comentário!
      Eu fico feliz que você tenha gostado. :)

      Volte sempre!
      Beijos!

      #
  5. Ricardo alves Responder 2 de setembro de 2015 at 17:46

    Parabens pelo texto, breve porem com significados intensos.
    arrasou! no final quando eu li “voce vai casar comigo, sem mais” eu poderia dizer

    estou mandando as alianças asuhuashausuas

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 2 de setembro de 2015 at 18:19

      Oi, Ricardo!
      Tudo bem? :)

      Agradeço, de coração, o seu elogio e comentário!
      O final é mais direto justamente para fazer valer todas as “etapas” de sentimento.

      Mande as alianças, e depois volta aqui e me conta o que rolou, hein? ;)

      #
  6. Sheila Responder 2 de setembro de 2015 at 17:51

    Amei o texto!
    Vou seguir agora sua página para acompanhar.
    Parabéns!
    Abraço!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 2 de setembro de 2015 at 18:20

      Oi, Sheila!
      Tudo bem?

      Eba! Será que eu conquistei uma nova leitora?

      Obrigada! :)

      #
  7. Marina Adjamian Responder 2 de setembro de 2015 at 18:26

    Parabéns pelo texto….muito lindo! Adorei!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 2 de setembro de 2015 at 18:31

      Oi, Marina!
      Tudo bem?

      Gostou?
      Obrigada pelo elogio! <3

      Volte sempre, tá?

      Beijos!

      #
  8. Das Responder 2 de setembro de 2015 at 19:07

    Nossa amei o texto
    Queria pedir para fazer um de relacionamento a distância (em exclusividade o ciências sem fronteiras)
    Pois para quem fica sempre é mais difícil. Doloroso. Esperando pela volta. E passamos dias nessa ansiedade…
    Obg ;)

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 2 de setembro de 2015 at 19:41

      Oi, Das!
      Tudo bem?

      Pode deixar que eu vou escrever um texto sobre relacionamento à distância.
      Você quer me contar um pouco da sua história? Eu posso escrever com base na sua realidade, se você quiser. :)

      Obrigada!

      #
  9. Maria Responder 2 de setembro de 2015 at 23:37

    Belas descrições, sou intensa, mas infelizmente nem sempre exidte correspondência.

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 3 de setembro de 2015 at 13:41

      Oi, Maria!
      Tudo bem?

      A reciprocidade é o que faz qualquer relacionamento dar certo. E infelizmente, sou obrigada a concordar que isso está em falta hoje em dia.

      O importante é não perdermos as esperanças e nos mantermos intensas.

      Obrigada pelo comentário. :)

      #
  10. Maria Responder 2 de setembro de 2015 at 23:56

    Amei esse texto! Define tão bem uma coisa que às vezes parece tão complexa… Que mais pessoas possam entender, aceitar e se entregar a toda essa intensidade!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 3 de setembro de 2015 at 13:45

      Amém!
      Que esse texto inspire muitas pessoas a se tornarem ainda melhores. :)

      Volte sempre, Maria!

      #
  11. Suzane Responder 3 de setembro de 2015 at 00:09

    Texto Lindo …

    Na verdade é como se estivesse Descrevendo cada etapa de Nossa Vida …

    Nossa, como o Amar é Lindo , porém tão Complexo !!

    Lindos todos os seus textos , expressam sentimentos com a realidade

    ?.?

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 3 de setembro de 2015 at 13:48

      Oi, Suzane!
      Tudo bem?

      Agradeço muito o seu feedback positivo sobre o meu blog. <3
      Eu fico muito feliz em perceber que de uma forma ou outra, eu consigo ou chego bem perto de transmitir em palavras todos os meus sentimentos.

      Volte sempre.

      Obrigada! :)

      #
  12. Karyne Responder 3 de setembro de 2015 at 01:53

    Que lindo o texto, amei! E vc é mais linda ainda, além de escrever textos belos, ainda responde todos os elogios. Sou mais uma leitora da sua página. Parabéns por escrever perfeitamente!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 3 de setembro de 2015 at 13:50

      Oi, Karyne!
      Tudo bem?

      Olha só, que gostoso ler o seu comentário logo de manhã!
      Muito obrigada pelo elogio. Saiba que são incetivos como o seu, que me faz querer escrever cada vez mais!

      Fico muito feliz em saber que conquistei uma nova leitora. <3
      Esteja aberta a sugerir temas, tá?

      Volte sempre. :)

      Beijos!

      #
  13. João Responder 3 de setembro de 2015 at 04:13

    Realmente muito tocante, eu como romatico incorrigivel me identifiquei em alguns casos, rs. Ganhou um novo leitor!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 3 de setembro de 2015 at 13:51

      Oi, João!
      Tudo bem?

      A maior satisfação de um escritor, é quando um ou mais leitores se identificam com o seu ponto de vista. Portanto, estou muito feliz com o seu comentário! :)

      Volte sempre!

      Beijos!

      #
  14. Anônimo Responder 3 de setembro de 2015 at 08:12

    Nossa, muito lindo e real o texto!!! Depois das constatações, tenho certeza que estou amando; pois desde o começo do meu namoro, tive que ter muita paciência para acreditar que vai dar certo! Primeiro pela distância; que faz com que nos vejamos somente a cada quinze dias; depois pelas manias dele que não são nada fáceis, mas como eu sei que é amor, nem ligo; busco na entrega dele, na conquista diária força para seguir a minha fidelidade com fé, de que no fim serem os só nós dois!!! Muito obrigada por este texto lindo!!!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 3 de setembro de 2015 at 13:54

      Oi, Anônimo!
      Tudo bem?

      Primeiramente, eu que te agradeço pelo comentário e participação.

      Bom, quando falamos do amor, as esperanças se renovam. Algumas pessoas ainda não acreditam nesse sentimento e na força que ele possui, mas sabe, se tem uma coisa que eu defendo do começo até o final de cada texto que escrevo, é a entrega absoluta do coração, do corpo e da alma. As pessoas precisam deixar o medo de lado e arriscar, afinal, banalizar o “eu te amo”, acaba sendo a opção mais viável para pessoas fracas.

      Volte sempre! :)

      #
  15. Kéka Jéssica Scheleider Responder 3 de setembro de 2015 at 08:19

    Nunca vi o amor tão bem definido em palavras como nesse texto. Parabéns!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 3 de setembro de 2015 at 13:56

      Oi, Kéka!
      Tudo bem?

      Muito obrigada pelo elogio e comentário. :)

      Volte sempre!

      Beijos!

      #
  16. Rafael Ribeiro Responder 3 de setembro de 2015 at 12:52

    Achei o gostar um pouco intenso, mas talvez tenha um nível um pouco abaixo ao qual eu esteja mais acostumado. E, apesar de em alguns momentos eu pensar que alguns detalhes mudem de pessoa pra pessoa, adorei o texto. Realmente ótima forma de discorrer sobre sentimentos. Compartilhado!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 3 de setembro de 2015 at 14:00

      Oi, Rafael!
      Tudo bem?

      Eu acho que a intensidade é relativa de pessoa para pessoa, né?
      Embora eu escreva de forma mais intensa, podemos também considerar o meio-termo. Mas de qualquer forma, só de sentirmos alguma, ou todas fases descritas no texto, já faz valer o relacionamento.

      Obrigada pelo comentário e por compartilhar!

      Volte sempre. :)

      #
  17. renata Responder 3 de setembro de 2015 at 15:10

    Que lindo… que definiçao maravilhosa… Parabéns!!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 3 de setembro de 2015 at 16:05

      Oi, Renata!
      Tudo bem?

      Obrigada pelo elogio! :)

      #
  18. Wendy Responder 3 de setembro de 2015 at 15:45

    Nossa adorei o texto…. Parece que está contando a minha história!!!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 3 de setembro de 2015 at 16:09

      Oi, Wendy!
      Tudo bem?

      Eu adoro saber que vocês se identificam com os meus textos!

      Obrigada pelo comentário, volte sempre! :)

      #
  19. Carmen Responder 3 de setembro de 2015 at 16:24

    Boa tarde, Jéssica!
    Lindo texto, gostei muito.
    Vivi uma experiência em que essas três situações se misturaram. Acabou, no momento estou estilhaçada e juntando os cacos. Vai demorar um pouco, mas logo estarei inteira! rsrs
    Abraços!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 12:19

      Oi, Carmen!
      Tudo bem?

      Primeiramente, obrigada pelo seu comentário e elogio.
      Sempre nos desmontamos, para nos reerguermos mais fortes. Acredite nisso e tente, verdadeiramente, nunca perder as esperanças sobre encontrar um amor quentinho e confortável. :)

      Volte sempre!

      #
  20. Jane Responder 3 de setembro de 2015 at 20:07

    Amei os textos, e sedenta pelos que estiverem por vir!
    Só quem já teve 18 anos e se apaixonou, sabe a sensação devastadora quando acaba…
    Mas, quando realmente é amor: vc vai saber, pois é diferente de tudo e realmente é descrito perfeitamente pelo texto! Parabéns Jéssica por este momento de êxtase!!!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 12:21

      Oi, Jane!
      Tudo bem?

      Eu concordo com a sua colocação de que a paixão é uma sensação devastadora. E posso te contar um segredo? É a minha etapa preferida, justamente por conter toda essa entrega e intensidade. <3

      Obrigada e volte sempre. :)

      #
  21. Simone da cunha Responder 3 de setembro de 2015 at 22:01

    Gostaria de receber mais textos seus Jessica

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 12:22

      Oi, Simone!
      Tudo bem?

      Você pode me adicionar no Facebook: http://www.facebook.com/jepellegrini
      Ou se preferir, me mande o seu e-mail que eu te encaminho todos os novos.

      Volte sempre. :)

      #
  22. Flavia Responder 4 de setembro de 2015 at 00:18

    Ah, é tão lindo amar… Mas tão triste não ser correspondida da forma que queremos! :(
    Passei por essas fases, e hoje tenho plena certeza que amo, mas tbm tenho convicção que não sou amada… Não sou correspondida a altura…. Muito triste!

    Mas o texto é perfeito!!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 12:32

      Oi, Flávia!
      Tudo bem?

      É muito triste a conscientização de que não é recíproco o que sentimos. Mas, por outro lado, conseguir enxergar que oferecemos mais do que recebemos, é o primeiro passo para grande mudanças. :)
      Espero que esse texto tenha te confortado e mantido todas as suas esperanças no amor.

      Obrigada, e volte sempre.

      Beijos!

      #
  23. Larissa franco Responder 4 de setembro de 2015 at 00:50

    Amar é padecer num paraíso

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 12:33

      Oi, Larissa!

      Concordo!
      Amar é se jogar sem ter receio da profundidade. <3

      #
  24. Brenda Flores Responder 4 de setembro de 2015 at 01:45

    Ótimo texto! Parabéns, descreve perfeitamente!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 12:34

      Oi, Brenda!

      Muito obrigada pelo elogio!

      Volte sempre. :)

      #
  25. Laís Responder 4 de setembro de 2015 at 02:18

    Lindo texto Jéssica! Aliás, gostei tanto que quero pedir sua permissão para retirar algumas frases e usá-lo no meu casamento! (com a devida autoria, claro!) Posso??

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 12:36

      Oi, Laís!
      Tudo bem?

      Olha só, que honra!
      Eu tenho uma proposta ainda melhor…
      Se você quiser, fala comigo no facebook (www.facebook.com/jepellegrini) que eu posso escrever a sua história de amor. Que tal? Um texto especial e exclusivo com a sua vida, para transmitir no seu casamento?

      :)
      Obrigada, e volte sempre!

      #
  26. Laís Responder 4 de setembro de 2015 at 02:21

    Lindo texto Jéssica! Aliás achei tão lindo que gostaria de pedir sua permissão para omitir algumas frases e usá-lo no meu casamento! (com a devida autoria, claro!) Posso???

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 12:36

      Oi, Laís!
      Tudo bem?

      Olha só, que honra!
      Eu tenho uma proposta ainda melhor…
      Se você quiser, fala comigo no facebook (www.facebook.com/jepellegrini) que eu posso escrever a sua história de amor. Que tal? Um texto especial e exclusivo com a sua vida, para transmitir no seu casamento?

      :)
      Obrigada, e volte sempre!

      #
  27. Gilvaneide Responder 4 de setembro de 2015 at 03:16

    Lindo Lindo Lindo.

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 12:37

      Oi, Gilvaneide!

      Muito, muito, muito obrigada! :)

      Volte sempre!

      #
  28. Gilvaneide Responder 4 de setembro de 2015 at 03:18

    Lindo lindo

    #
  29. Flávio Júnior Responder 4 de setembro de 2015 at 05:01

    Perfeito! Muito, mais muito bom mesmo.
    Texto estupendo, e peculiar. Super amei o texto.

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 12:37

      Oi, Flávio!
      Tudo bem?

      Muito, mas muito obrigada, mesmo! :)

      Volte sempre, tá?

      Beijos!

      #
  30. Ingrid Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 14:05

    Oi, Jéssica! Amei os textos!!! Acho que o ato de escrever textos do tipo vem do nome/sobrenome, viu? Hahahaha, será que somos parentes? Beijos, Ingrid Pellegrini.

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 14:23

      Oi, Ingrid!
      Tudo bem?

      Olha, antes de tudo, eu quero dizer que você tem um sobrenome lindo. <3
      Muito bom gosto, viu? Haha!

      Muito obrigada pelo elogio!
      Não sei se somos parentes, mas de qualquer forma, espero ter conquistado uma nova leitora.

      Volte sempre, tá? :)

      Beijos!

      #
  31. Fabio Magalhães Responder 4 de setembro de 2015 at 15:57

    Parabéns pelo texto!
    Simplesmente SENSACIONAL!!!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 19:18

      Oi, Fábio!
      Tudo bem?

      Muito obrigada! :) :)

      #
  32. Ana Beatriz Responder 4 de setembro de 2015 at 16:34

    Acredito que muitos se identificaram como eu rs. Parabéns por sua forma de expressar os sentimentos de uma maneira bem intensa.

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 4 de setembro de 2015 at 19:19

      Oi, Ana Beatriz!
      Tudo bem?

      Muito obrigada pelo elogio! :)

      Volte sempre!

      Beijos!

      #
  33. Anônimo Responder 4 de setembro de 2015 at 21:01

    O amor vem de deus quem não for capaz de amar a deus,não será capaz de amar ninguem nem uma pessoa nem a si propria
    Em relação ao amor de uma mulher.
    A mulher ela só precisa de trêis coisas de um homem,
    Ter atenção
    Ter proteção
    E se sentir amada
    Dia 29 de setembro em nome de jesus estarei completando25 anos de matrimônio.seu texto é lindo,mais é preciso amar com a alma.
    A palavra de deus nos ensina a letra mata o espirito vivifica,fique com deus e que você possa viver tudo isso que voçê transmitiu
    Amem!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 8 de setembro de 2015 at 01:25

      Obrigada pelo comentário, anônimo! :)

      Amém!
      Que todos nós possamos sentir todos os sentimentos englobados no texto.

      Volte sempre!

      #
  34. Bruno Henrique Responder 5 de setembro de 2015 at 02:30

    Que texto maravilhoso Jéssica,

    Estou passando por uma fase de seguir em frente e aceitar que a pessoa que me deixou não irá voltar mais, o que eu já sabia desde que ela acabou comigo… A ficha já caiu desde o primeiro dia sem ela, mas ainda sofro as vezes e sinto muita falta quando chega a sexta feira, pois passávamos o final de semana juntos e gostava de como a minha vida estava naquele momento… Foram 10 meses ótimos na minha vida, e isso significou muito para mim. Estou a dois meses sem essa pessoa…

    Esse seu texto me fez repensar e refletir sobre algumas coisas. Continue sempre a escrever textos maravilhosos como esse, um abraço pra ti.

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 8 de setembro de 2015 at 01:27

      Oi, Bruno!
      Tudo bem?

      Devemos sempre tentar transformar as dores em aprendizados. Infelizmente, nem tudo acontece como esperamos e queremos. Mas de qualquer forma, costumo dizer que nos tornamos melhores depois de desilusões.

      Espero, que de alguma forma, esse texto tenha te confortado. :)

      Volte sempre, tá?

      Obrigada pelo comentário!

      #
  35. Luan Lopes Responder 5 de setembro de 2015 at 02:41

    Uma coisa é certa, amar pode ser sua maior dor, mas também é o melhor sentimento que alguém pode sentir e expressar.
    Belo texto.

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 8 de setembro de 2015 at 01:28

      Oi, Luan!

      Obrigada pelo comentário!
      Assim como o amor, qualquer outro sentimento ruim possui um lado bom. :)

      #
  36. Anônimo Responder 5 de setembro de 2015 at 17:24

    O

    #
  37. Rosy Souza Responder 5 de setembro de 2015 at 18:06

    Parabéns.. lindas palavras
    Acho que me localizei agora..
    Difícil.. mas será possível gostar de duas pessoas só mesmo tempo?
    Não seria só desejo?
    Ou será que pode nascer algo mais de uma relacionamento no escuro.?

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 8 de setembro de 2015 at 01:30

      Oi, Rosy!
      Tudo bem?

      Eu acredito que podemos gostar de duas pessoas ao mesmo tempo. Mas por exemplo, quando falamos sobre amor e paixão, é impossível gostar de mais de uma pessoa. São sentimentos únicos e que consomem demais para ser dividido. :)

      Volte sempre!

      Beijos!

      #
  38. Marcelo Henrique Responder 6 de setembro de 2015 at 01:23

    Cara, esse seu texto me “rasgou” por dentro….kkk
    Amei demaaaaais demais demais…..vc se expressou verdadeiramente intensa e completamente apaixonada rsrs….
    Parabéns pelo texto, muito lindo…. <3

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 8 de setembro de 2015 at 01:31

      Oi, Marcelo!

      Eu fiquei feliz com o seu comentário.
      É sempre muito bom saber que eu consigo transmitir toda a intensidade que existe em mim. :)

      Obrigada pelo elogio!

      Volte sempre! <3

      #
  39. Felipe Silva Responder 6 de setembro de 2015 at 02:16

    Olá Jéssica,

    Gostei muito do seu texto. Surgiram algumas curiosidades e espero que você possa responde-las…

    1- O texto foi baseado em vários relacionamentos ou em um específico no qual você passou pelas 3 etapas?

    2- O pedido de casamento foi aceito?

    3- Na sua opinião qual foi a maior dificuldade de passar do estágio” apaixonar” para o “amar”?

    Abs

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 8 de setembro de 2015 at 01:35

      Oi, Felipe!
      Tudo bem?

      Claro que eu posso responder, vamos lá:

      1- Escrevi o texto baseado em vários relacionamentos. Peguei um pouco de cada experiência, e agreguei em cada um dos sentimentos.

      2- O pedido de casamento não existiu. Na realidade, terminei dessa forma para transmitir toda a intensidade que existe em mim, mas eu ainda não cheguei nessa etapa.

      3- Bom, uma opinião pessoal, eu acredito que depois que conhecemos um pouco a pessoa naquele momento desesperado da paixão, o amor se faz presente. A maior dificuldade, então, é assumir que algo aparentemente passageiro, se tornou sólido.

      Espero te correspondido às suas expectativas nas respostas. :)

      Volte sempre, tá?

      Beijos!

      #
  40. Victor Lopes Carvalho Responder 6 de setembro de 2015 at 03:27

    A gente casa hoje ou amanha?

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 8 de setembro de 2015 at 01:36

      Oi, Victor!

      O importante é casar quando não restarem dúvidas. :)
      Se eu responder amanhã, a incerteza se faz presente…

      Concorda?

      #
  41. Anônimo Responder 6 de setembro de 2015 at 08:03

    Acho que nunca irei me apaixonar então, apesar de ser nova e saber que ainda tem muita coisa pela frente, sou juizada e muito pé no chão, ou pelo menos tento ser. Não sou do tipo que sonha e tira os pés do chão, não gosto de decepções, imagino que ninguém, mas voar alto parece muita fantasia para mim, só quem voa são os pássaros.

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 8 de setembro de 2015 at 01:37

      Oi, Anônimo!

      Voar e cair, também faz parte do amor.
      Nos arriscamos com o propósito de sermos felizes e infelizmente, é com as desilusões que nos tornamos fortes e alcançamos os nossos objetivos. :)

      #
  42. Eli Responder 6 de setembro de 2015 at 08:07

    Acredito que nunca irei me apaixonar então, apesar de ser nova e saber que tenho muito a viver pela frente, sou juizada e muito pé no chão, ou pelo menos tento ser, não gosto de me decepcionar e imagino que ninguém, voaar parece uma ideia louca demais, só quem pode voar são os passarinhos e não eu.

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 8 de setembro de 2015 at 01:38

      Oi, Eli!

      Voar e cair, também faz parte do amor.
      Nos arriscamos com o propósito de sermos felizes e infelizmente, é com as desilusões que nos tornamos fortes e alcançamos os nossos objetivos. :)

      #
  43. Andreia Responder 6 de setembro de 2015 at 13:50

    Olá! Quero te parabenizar pelo texto.
    Incrível como conseguiu difernciar tão bem e colocar sentimentos no papel.
    Parabéns!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 8 de setembro de 2015 at 01:38

      Oi, Andreia!

      Muito obrigada pelo elogio, de coração. :)

      #
  44. Mah Responder 8 de setembro de 2015 at 13:36

    Nunca havia lido uma definição tão verdadeira sobre gostar, se apaixonar e amar. E concordo com tudo que você disse. Parabéns pela facilidade em expressar tão simples e lindamente esses sentimentos quase impossíveis de decifrar!
    Parabéns pelo blog, já virou favorito! :)

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 8 de setembro de 2015 at 13:51

      Oi, Mah!
      Tudo bem?

      Muito obrigada pelo elogio. :)
      Fico muito feliz em saber que conquistei uma nova leitora!

      Sobre a intensidade, acho que ela corre no meu sangue desde sempre. E escrever sobre sentimentos, é um hobbie que eu pretendo manter. <3

      Volte sempre, tá?

      Beijos!

      #
  45. Flavia Responder 9 de setembro de 2015 at 04:02

    Me vi nesse texto em todas as fases como um processo de amadurecimento, primeiro aquela paixão devastadora, depois o gostar, manso, liberto e com toda sutileza o amar, é a conclusão do ciclo, do meu ciclo que já se estende há 14 meses, ciclo esse que vejo continuar por muito mais tempo, com toda calma e compreensão, porque ele é minha versão masculina…
    Parabéns pelo texto e obrigada pela real descrição de um verdadeiro relacionamento!

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 9 de setembro de 2015 at 12:27

      Oi, Flavia!
      Tudo bem?

      Eu também vejo como um ciclo de amadurecimento no relacionamento. De qualquer forma, vivenciar as três etapas acima é muito importante para as experiências pessoais. :)

      Obrigada, e volte sempre.

      Beijos!

      #
  46. Leila Santos Responder 10 de setembro de 2015 at 16:26

    Nossa me identifiquei muito com o texto.. lindo de mais!!
    esse trecho ” Amar alguém é abrir mão do seu amor. Amar alguém, às vezes, pode ser a sua pior dor. Amar alguém é uma ferida que nunca vai cicatrizar ou deixar de existir. Amar alguém é carregar consigo a pessoa, por onde quer que você esteja. Amar alguém é, em alguns casos, uma renúncia.” foi a resposta que eu precisava.

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 11 de setembro de 2015 at 14:26

      Oi, Leila!
      Tudo bem?

      Fico feliz em ter escrito, exatamente o que você precisava ler. :)

      Obrigada pela mensagem!
      Volte sempre, tá?

      Beijos.

      #
  47. Jessica Responder 11 de setembro de 2015 at 03:12

    Adoreiii .
    Descreveu perfeitamente:)

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 11 de setembro de 2015 at 14:26

      Muito obrigada, Jessica! :)

      #
  48. Luana Responder 12 de setembro de 2015 at 23:36

    É… Já imaginava… Se for realmente desse jeito para todo mundo quer dizer que nunca me apaixonei ou amei alguém … Só gostei…
    Ótimo texto ;)

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 13 de setembro de 2015 at 23:56

      Oi, Luana!

      É uma delícia sentir e vivenciar todas as etapas. :)

      Obrigada pelo elogio!

      Beijos!

      #
  49. Luana Responder 16 de setembro de 2015 at 05:06

    <3

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 16 de setembro de 2015 at 18:50

      <3 <3 <3

      #
  50. Silvio silveira Responder 21 de setembro de 2015 at 19:55

    Porque nao tem a opcao de compartilhar para o Whatsapp ?

    #
    • Jéssica Pellegrini Responder 21 de setembro de 2015 at 20:04

      Oi, Silvio!
      Tudo bem?

      Eu vou inserir essa opção nessa semana. :)

      Obrigada!

      Beijos!

      #

Deixe uma resposta

Comentários


btt