Deixa de ser trouxa.

Leia o texto abaixo ao som de 3 Doors Down – Here By Me.

 

Você é aquele problema que ela não consegue resolver, mas que ela não deixa de acreditar e persistir. Você sabe, ela é a única capaz de compreender as suas crises, desculpas esfarrapadas, as ressacas dos dias seguintes, o seu mau humor matinal, as suas portas trancadas e as novas chaves, quando você decide voltar e bagunçar o que estava sendo, cautelosamente, arrumado.

Você percebe a cada caminho cruzado, que nenhuma outra pessoa sorri igual ela. Isso acontece, porque ela é apaixonada por você. Assim como na cama, a química, física, geografia, línguas e afins, são simetricamente encaixados. No fundo, você tem plena noção de que as diferenças entre vocês, é o que coloca em eixo esse seu mundo de cabeça para baixo.

E mesmo que você apronte, minta, desrespeite, não valorize ou priorize o relacionamento, ela vai ser sempre a sua salvação. Será que você ainda não percebeu? Quando o cansaço tomar conta do seu corpo ou se sentir sem rumo, ela vai te atender, te escutar, te desculpar, te aconselhar, te acalmar e te fazer dormir com um cafuné gostoso.

Ela é mulher, comparada com as meninas que você se envolve. Com ela você é par, sem ela, você é ímpar na multidão. Ela te convida para um jantar romântico, as outras te levam para o motel mais próximo e barato que encontrarem. Ela fecha os olhos e se entrega ao momento, as outras, abrem os olhos e se importam muito mais com as notificações dos celulares. Ela vai apertar a sua mão quando se sentir insegura, as outras, talvez nunca se sintam seguras com você. Com ela, você não vai conseguir ir para a cama na primeira noite. Com as outras, você nem vai precisar de uma. Com as outras, você vai se cansar em poucos minutos, com ela, todo tempo é pouco.

Você vai confundir os nomes, é dela que você vai se lembrar. Em algum momento da sua vida, você vai cair na realidade das suas atitudes imbecis e sentir medo de perdê-la. E pior, você vai perceber que está vivendo de aparências. Cara, você acabou de acordar e bater a cabeça na parede.

Ela é o motivo concreto da sua felicidade, ela não te desgasta, ela transborda. Ela gosta de você de forma, completamente, gratuita. O que você faz para manter isso? Nada. Enquanto a sua preocupação é status momentâneo, ela está construindo um futuro promissor. E poderia ser ao seu lado, mas pelo visto, não será.

Ela está constantemente com a família, enquanto você, não se lembra nem ao menos, quando compareceu em um jantar com os seus pais. Você ajoelha, soca a porta, chora sem controle, pede perdão por não ter ficado, por ter partido todas as vezes em que ela estendeu as mãos e abriu o coração. E, então, você constata, de uma vez por todas, que ela não precisa de você, para nada. É você quem precisa dela, e muito.

Mas, dessa vez, você vai olhar para ela enxergando o amor da sua vida. E, por consequência dos seus atos, ela não vai passar de mais um nome na sua lista de contatos. Ela tentou ser tudo e insistiu em você, mesmo quando você deu todos os motivos para ela desistir. Agora quando encontrá-la na rua de mãos dadas com um outro alguém, ela vai acenar, de longe. Como um simples gesto para demonstrar que, finalmente, te esqueceu.

Ela te aceitou do jeito que você é. E, além do mais, é exatamente por isso que, hoje, você a ama. Quem sabe agora, você substitua a mesa do bar e o álcool, por esperança. E assim, mesmo correndo contra o relógio, você a reconquiste.

Afinal, enquanto você a perdeu, ela apenas se livrou de você. Moral da história: um dia você deixa ser trouxa, e começa a fazer as escolhas certas. É errando, que se aprende.

Boa sorte!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Recomendados para você

Receba textos novos no seu e-mail!