Tag Archives | jepellegrini

Pelo menos eu assumo que sinto a sua falta…

Quando você se lembrar de mim, que seja pela manhã, perdurando esse vazio da falta por todo o restante do seu dia. Que o meu perfume te encontre, cruze os seus passos e persiga o seu caminho, te causando alergia. Que você me descubra nos meros detalhes e sinta raiva por esses acasos da vida me trazerem para perto, ou dentro, de você…



Não sei o que fazer. Sou sempre o lado que ama mais…

Eu aguentei sorrindo, segui acompanhando o sangue escorrer pelas feridas que me causou. Aprendi, então, que o meu maior erro foi deixar algumas pessoas ficarem na minha vida, muito mais tempo do que elas mereciam. Afinal, onde nada se espera, a decepção é sempre maior…



Deite, dorme e sonha comigo: você me faz perder o sono.

A distância não é ruim como costumam dizer, ela apenas me mostrou o quanto eu amo o que ficou longe. De qualquer forma, se não dermos certo, te agradeço por me mostrar que ainda há algo de bom aqui dentro. Tudo bem se acabar em nada, nós já fomos muito…



Já que você visualiza e não responde, eu paro por aqui.

Você. Eu poderia escrever essa carta à mão, mas você sabe que a minha caligrafia não é das melhores e eu não quero ter nenhuma insegurança sobre a compreensão de cada palavra. Quanto tempo te esperando? Te idealizando? Quanto tempo na expectativa de você se apaixonar por mim?



Peguei o ônibus, mas queria mesmo era estar te pegando.

Você não é um daqueles casos idealizados, ou conto de fadas. Temos um lance de pele, de física, de línguas. Os desejos parecem insaciáveis, a vontade parecer nunca acabar. É descontrolado, de outras vidas, enlouquecedor e profundo. É suor, delírio, fascínio e saudável. É fome e sede, necessidades jamais supridas…



Ela é sua, cara… E quem não cuida, perde a vez.

É, chegou a sua hora de sofrer, chorar, se arrepender e aprender a valorizar e amar quem está com você e caminha ao sei lado. Não se esqueça que o tempo passa e a felicidade é uma urgência. Acostume-se com a dor, afinal, um amor quando verdadeiro, jamais será esquecido: esse é o amor eterno.



A dor de perder alguém que se ama.

Reflita o quanto seria diferente se algumas coisas, simplesmente, tivessem permanecido. Pense nas chegadas que estão acontecendo, se não fosse aquela partida. Tudo acontece por algum motivo, nem sempre compreendemos de primeira, mas após analisarmos com frieza, todas as peças se encaixam e revelam o que parecia não fazer sentido…



btt